Home » Actualidades » Fogo: Edil dos Mosteiros propõe integração do município na linha de teleférico para circuito turístico

Fogo: Edil dos Mosteiros propõe integração do município na linha de teleférico para circuito turístico

O edil dos Mosteiros, Carlos Fernandinho Teixeira, propôs, terça-feira, aos promotores a inclusão da parte alta dos Mosteiros no projecto de implementação da linha de teleférico para o circuito turístico da ilha.

O edil dos Mosteiros, Carlos Fernandinho Teixeira, propôs, terça-feira, aos promotores a inclusão da parte alta dos Mosteiros no projecto de implementação da linha de teleférico para o circuito turístico da ilha.

O projecto inicial da linha de teleférico devia partir do fim de estrada da localidade de Achada Fora, zona centro do município de São Filipe e situada a uma quota de 1.130 metros de altitude para a Bordeira, situada a 2.500 metros de altitude e deste local para Boca Fonte, no interior da Caldeira, situada a 1.700 metros de altitude.

Mas, os promotores pretendem alterar o projecto, partindo de Monte Preto, zona norte de São Filipe, para a Bordeira e desta para a Cratera, no espaço onde será edificada a adega definitiva de Chã das Caldeiras.

Assim, para além do circuito entre Monte Preto a Bordeira com uma estação intermédia, o edil dos Mosteiros propôs uma outra linha que, caso for aceite, partiria de Achada Maurício, na zona alta dos Mosteiros, para a Bordeira, atravessando parte do perímetro florestal de Monte Velha, disponibilizando uma maior oferta aos turistas.

A proposta foi avançada no encontro realizado terça-feira, na cidade de Igreja, Mosteiros, entre os três presidentes das Câmaras da ilha do Fogo e os promotores dos investimentos da linha teleférica para a zona turística da ilha.

Tecnicamente, é possível que a proposta da edilidade dos Mosteiros venha a ser tida em conta, mas é necessário analisar os custos da extensão da linha, disse o autarca dos Mosteiros, observando que a proposta está sobre a mesa e que caberá aos promotores decidir sobre essa possibilidade.

Mesmo no caso da não inclusão dos Mosteiros no projecto, Carlos Fernandinho Teixeira disse que aprova o projecto que terá um impacto grande para o desenvolvimento do turismo na ilha do Fogo.

No encontro, os promotores avançam que a implementação do projecto deve acontecer entre 16 de Janeiro e o final do corrente ano, devendo ser constituída uma entidade que gere todo o processo e que deverá ser composta pelo sector público (Câmaras municipais da ilha), com 51 por cento das acções, e o sector privado, com 49 por cento das acções.

O projecto de uma linha de teleférico no circuito turístico Bordeira/Cratera de Chã das Caldeiras, englobando sistema de transporte de água e energia do Consórcio LUCSAN/CPR, foi apresentado aos operadores económicos da ilha do Fogo a 25 de Junho de 2016.

Na altura, os promotores do projecto explicaram que se tratava de plano integrado que ia resolver também o problema de água, já que a energia produzida será utilizada na bombagem de água para a parte superior da ilha, passando assim a dispor da água a qualquer hora, assim como de energia eléctrica, além do transporte de turistas.

O projecto é da responsabilidade do Conselho Superior de Investigação Científica (CSIC) e do Instituto de Energia Renovável e Hidrologia da Espanha.

Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Notícias Relacionadas

Classificados