Home » Actualidades » Edil do Porto Novo espera normalização do fornecimento de água na cidade esta segunda-feira

Edil do Porto Novo espera normalização do fornecimento de água na cidade esta segunda-feira

O abastecimento de água à cidade do Porto Novo, em Santo Antão, suspenso desde sábado, 15, por decisão da empresa Águas do Porto Novo (APN), deve voltar à normalidade ainda esta segunda-feira, 17.

O abastecimento de água à cidade do Porto Novo, em Santo Antão, suspenso desde sábado, 15, por decisão da empresa Águas do Porto Novo (APN), deve voltar à normalidade ainda esta segunda-feira, 17, admitiu hoje autarquia portonovense.

A edil, Rosa Rocha, confirmou que o executivo camarário conseguiu que a direcção-geral do Tesouro (DGT) procedesse a “um adiantamento do FFM (Fundo de Financiamento Municipal), de cerca de 2.200 contos, que permite o pagamento, esta segunda-feira, do valor exigido pela APN, referente ao fornecimento de água em Junho.

Rosa Rocha informou que a DGT autorizou a transferência deste valor, que vai estar disponível hoje, pelo que espera que a APN restabeleça logo o fornecimento de água à cidade do Porto Novo, que está sem o líquido precioso desde sábado, 15, numa decisão da APN, por alegada incumprimento da edilidade, da qual essa empresa reclama uma divida de 120 mil contos.

Rosa Rocha, que se deslocou, este domingo, à Cidade da Praia, onde pretende discutir com o Governo a problemática do abastecimento de água à cidade do Porto Novo, considerou escusada a suspensão, por parte da APN, da produção de água nesta urbe, privando os munícipes deste bem precioso.

É que, esta sexta-feira, já havia a garantia do Governo quanto ao adiantamento do FFM, informou a autarca, adiantando que, mesmo tendo conhecimento de que a ordem de transferência foi autorizada pela DGT e que o montante estaria disponível esta segunda feira, 17, a “APN optou mesmo assim pelo corte do fornecimento de água”.

A autarca garantiu que as facturas apresentadas pela APN ao município, entre Janeiro e Maio de 2015, foram “integralmente pagas” até ao dia 14 de Agosto.

Além do pagamento das facturas de Janeiro a Maio, a APN exigiu ainda a liquidação da factura referente a Junho de 2015, exigência considerada “excessiva e incompreensível” pela edil portonovense, já que o contrato de fornecimento de água potável, assinado, em Julho de 2008, entre o município e APN, estabelece que o prazo limite para liquidação das facturas corresponde a 60 dias, a contar da data da sua emissão.

Neste caso, a factura relativa ao mês de Junho seria pagada até ao dia 29 de Agosto, esclareceu a presidente da Câmara Municipal do Porto Novo, que assegurou que a autarquia está empenhada em que mais essa exigência da APN seja atendida esta segunda-feira.

A APN, que resultou de uma parceria público-privada, envolvendo o Governo de Cabo Verde, o município do Porto Novo e Águas da Ponta Preta (Sal), dispõe de uma estação de produção de água dessalinizada, na cidade do Porto Novo, com capacidade para mil metros cúbicos de água/dia.

A água é fornecida ao município do Porto Novo, através dos Serviços Autónomos de Água (SAAS), que procede à sua distribuição e comercialização juntos dos consumidores.

Fonte: Inforpress

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade