Home » Actualidades » Alunos de São Lourenço dos Órgãos mobilizam-se contra droga e VIH/Sida

Alunos de São Lourenço dos Órgãos mobilizam-se contra droga e VIH/Sida

Alunos da Escola Secundária Luciano Garcia (ESLG), em São Lourenço dos Órgãos, ilha de Santiago, estão a receber formação de pares em matéria de prevenção ao uso de drogas e VIH/SIDA.

Alunos da Escola Secundária Luciano Garcia (ESLG), em São Lourenço dos Órgãos, ilha de Santiago, estão a receber formação de pares em matéria de prevenção ao uso de drogas e VIH/SIDA.

A actividade começou ontem e termina amanhã, quinta-feira, e é promovida pela Comissão de Coordenação do Combate à Droga (CCCD), que há um ano realiza este de actividade nos liceus do interior de Santiago. Os estudantes estão trabalhar seis módulos, incluindo simulações de como aconselhar.

A subdiretora dos Assuntos Socias e Comunitários da ESLG, Cristina Fernandes, revelou ao A NAÇÃO que há casos de alunos que consomem álcool e drogas como canábis (padjinha), daí a pertinência desta formação. “A formação ajuda os alunos a estarem informados e sensibilizados face a prevenção e ao consumo de drogas. Permite também que os estudantes adotam um comportamento mais acertado”, explicou.

A formação é destinada aos alunos de 8º, 9º e 10º anos de escolaridade. Estes têm de absorver as informações e depois partilhar com os restantes colegas.

Cristina Fernandes disse que a escola fez uma selecção criteriosa dos formandos. “Escolhemos alunos que têm facilidade na comunicação, simpáticos, humildes, capazes de transmitir conhecimentos para os grupos de pares e colegas, com vista ajudar o todo”.

A socióloga Eloisa Borges, do CCCD, explicou que com a formação os alunos terão os “instrumentos” para sensibilizar os outros jovens para os riscos da droga e outros comportamentos de risco.

“Virou moda dizer que álcool não é droga, que padjinha não faz mal, que é melhor fumar canábis que tabaco, etc. Estamos a desmitificar estes tipos de coisa. Por exemplo, fumar uma dose de padjinha corresponde a fumar oito cigarros, mas os jovens não sabem”, salientou.

Os alunos afirmam que a formação tem sido “muito produtiva”, já que o consumo de drogas, principalmente álcool, entre eles é preocupante. Emily Monteiro, estudante de 9º ano, conta que os adolescentes que consomem estupefacientes “precisam de ajuda”. Ajuda esta que o Apololny Amado, aluno de 11º ano, diz estarem a receber. Ambos os formandos garantem levar o conhecimento adquirido além das fronteiras do liceu.

A Comissão de Coordenação de Combate a Drogas (CCCD) realizou a mesma formação, na Praia, nas escolas Pedro Gomes, Abílio Duarte, Cónego Jacinto; e em São Domingos, escola Fulgêncio Tavares. Para o próximo ano a ideia é abordar alunos de outras ilhas.

DP

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade