Home » Actualidades » OPA/PT: Isabel dos Santos oferece 1,21 mil milhões de euros pela PT

OPA/PT: Isabel dos Santos oferece 1,21 mil milhões de euros pela PT

A Terra Peregrin – Participações SGPS, da empresária angolana Isabel dos Santos, está a oferecer mais de 1,21 mil milhões de euros pela totalidade das ações da Portugal Telecom (PT) SGPS.

A Terra Peregrin – Participações SGPS, da empresária angolana Isabel dos Santos, está a oferecer mais de 1,21 mil milhões de euros pela totalidade das ações da Portugal Telecom (PT) SGPS.

A empresa detida totalmente por Isabel dos Santos anunciou hoje o lançamento de uma Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre a PT, oferecendo 1,35% por cada uma das 896.512.500 ações da empresa.

Assim, a contrapartida oferecida totaliza cerca de 1,21 mil milhões de euros.

As ações da PT SGPS iniciaram a semana passada a avançar mais de 4% para os 1,361 euros na bolsa de Lisboa. Já na terça-feira, a empresa teve uma queda de 12,05% para os 1,197 euros. Na quarta e na quinta-feira, a operadora teve ganhos de 3,17% para os 1,23 euros e de 1,21% para os 1,25 euros, respetivamente.

No anúncio preliminar da oferta, a Terra Peregrin admite vir a retirar a PT SGPS da bolsa caso passe a controlar, pelo menos, 90% da empresa.

No documento, hoje divulgado pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa detida por Isabel dos Santos afirma que “tenciona manter as grandes linhas estratégicas definidas” pelo Conselho de Administração da PT, tal como “os objetivos inerentes aos acordos celebrados” entre a PT e a brasileira Oi “e um conjunto de outras entidades com estas relacionadas, no âmbito da combinação dos negócios” entre as duas empresas, “embora sujeito a algumas alterações de calendário”.

A PT SGPS tem neste momento apenas como únicos ativos a posição de 25% na operadora brasileira Oi e um crédito sobre a Rioforte, do Grupo Espírito Santo, ligeiramente inferior a 900 milhões de euros.

A 05 de novembro, a ZOPT, que é detida em partes iguais pela Sonaecom e por Isabel dos Santos, manifestou a disponibilidade para “integrar uma solução” para a PT que promova “a defesa do interesse nacional”.

Há uma semana, o grupo francês Altice avançou com uma proposta de 7.025 milhões de euros para a compra da PT Portugal, excluindo o negócio em África, a dívida da Rioforte e veículos financeiros.

Fonte: Lusa

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade