Home » Sociedade » São Paulo – Brasil: Cabo-Verdiano com suspeita de ébola causa pânico, mas médico descarta doença

São Paulo – Brasil: Cabo-Verdiano com suspeita de ébola causa pânico, mas médico descarta doença

Um homem de 83 anos, nascido em Cabo Verde, foi internado na tarde desta quarta-feira (8) no Pronto-Socorro Quietude, em Praia Grande, no litoral de São Paulo.

Um homem de 83 anos, nascido em Cabo Verde, foi internado na tarde desta quarta-feira (8) no Pronto-Socorro Quietude, em Praia Grande, no litoral de São Paulo. De acordo com munícipes que estavam na unidade de saúde, a chegada do paciente causou pânico e nervosismo entre os presentes, inclusive entre os profissionais do hospital, devido à suspeita de que ele poderia estar sofrendo de ebola. Ele foi atendido e a possibilidade de ter contraído o vírus foi descartada.

De acordo com o médico assistente da Diretoria Clínica do Pronto-Socorro Quietude, Marcelo Dechara, o paciente, identificado como Jack de Freitas Gomes, deu entrada no Hospital Irmã Dulce na sexta-feira (3). “Ele apresentava diarreia, desconforto abdominal e voltou hoje com os mesmos sintomas. O paciente veio de ambulância e o atendemos. Agora ele está em observação e sendo medicado”, afirma.

Inicialmente, a hipótese de que o idoso pudesse estar com ebola chegou a ser cogitada pelos médicos avisados sobre o caso. “Quando chamaram a ambulância, às 11h, e soubemos dos sintomas e que era um paciente da África, assustou. Mas tomamos as providências recomendadas e, após realizar entrevista, descartamos a possibilidade do ebola, por ele ter vindo de uma zona não afetada pela doença. Na verdade, ele tem um quadro de diabetes descompensada”, explica Marcelo.

O médico ainda diz que caso o paciente realmente estivesse doente por causa do vírus ebola, ele não teria entrado no pronto-socorro. “Caso existisse alguma desconfiança mais forte, seria enviada uma equipe de São Paulo para levá-lo até o Hospital Emilio Ribas, que é o nosso hospital de referência, ele nem teria vindo para cá”, conclui.

Por meio de nota, a Secretaria de Saúde Pública (Sesap) de Praia Grande informa que o paciente nascido em Cabo Verde, na África, não está infectado com a doença viral ebola e diz que o órgão adotou todos os protocolos estipulados pelo Ministério da Saúde para este tipo de suspeita em território nacional.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade