Home » Opinião » Regionalização de Cabo Verde: modelo de grupos

Este grupo constituído por Santa Luzia, São Vicente e Santo Antão é uma combinação de potencialidades económicas, sociais, culturais, ambientais e marinhas.

GRUPO 1

Este grupo constituído por Santa Luzia, São Vicente e Santo Antão é uma combinação de potencialidades económicas, sociais, culturais, ambientais e marinhas.

Iniciando e destacando a importância da ilha de Santa Luzia que vem sendo ignorada pelos políticos nacionais e seus assessores/conselheiros, ela é portadora de uma potencialidade turística e ambiental singular no Arquipélago.

Apesar dos períodos de seca recorrentes terem gorado as inúmeras tentativas de povoamento da ilha, ela foi durante muito tempo utilizada para a criação do gado, sendo a carne, os produtos lácteos derivados e o couro oriundos de Santa Luzia considerados de excelente qualidade.

As cerca de 20 pessoas que aí se instalaram algum tempo, durante o século XIX, e que se dedicavam à pastorícia, à pesca e à extracção de urzela (líquen, da qual se obtém uma tinta violeta), depois de um certo tempo na ilha acabaram por abandoná-la.

A ilha de São Vicente, durante muito tempo, após o seu descobrimento, manteve-se relegada à humilde condição de simples campo de pastagem do gado de alguns proprietários da vizinha ilha de Santo Antão, enquanto que Santa Luzia continua no abandono total, apesar de ser uma potência turística nacional.

Conforme dados recolhidos, ainda no século passado, 1967 a 1990, Santa Luzia voltou a acolher alguns pastores nacionais que tentavam, de novo, a sua sorte na ilha, sem sucessos, devido à inércia dos respectivos governos.

Se analisarmos o percurso da ilha de São Vicente de 1462 a 1838 (período que durou para que a ilha fosse habitada), acabaremos por entender melhor o argumento sobre o potencial futuro da ilha de Santa Luzia, nesta avançada era electrónica.

O processo de habitação da ilha de Santa Luzia não será fácil, aliás será exigente, mas alcançável e recompensador.

Ela tem que ser bem programada, iniciando o processo com um pequeno grupo de guias turísticos e alguns pequenos empreendimentos de logística e atração turística para na ilha.

Santa Luzia poderá ser a nossa reserva natural de protecção e preservação dos processos vulcânicos que ocorrem, naturalmente, em qualquer grupo de ilhas vulcânicas, com a instalação de um polo académico/ambiental mundial, de pesquisas vulcânicas (cooperação com a UE que podia e devia ter sido incluído no famoso acordo de pescas com a UE).

Na ilha de Santa Luzia encontra-se localizada a mais importante reserva natural do país, e é o habitat de um lagarto único e singular.

Além da natureza vulcânica e das duas lindas praias de areia branca, à semelhança das do Sal, Boavista e Maio, Santa Luzia é a única ilha cabo-verdiana que abriga um considerável número de aves raras e répteis endémicos, além da rica variedade de espécies marinhos existentes no zona subaquática da costa marítima da ilha.

Até agora os sucessivos governos não souberam aproveitar as potencialidades existentes na ilha e, com a inserção da ilha no grupo de São Vicente e Santo Antão, e um governo regional competente, Cabo Verde ganhará mais uma fonte de riqueza nacional.

SÃO VICENTE

São Vicente com as suas naturais potencialidades marítimas, industriais, comerciais, o bom desempenho funcional do Aeroporto Internacional Cesária Évora e do já sobejamente conhecido potencial do natural Porto de águas profundas, será decerto a mais valia para este grupo que terá como suporte alimentar e recursos humanos, a montanhosa e produtiva ilha vizinha de Santo Antão.

SANTO ANTÃO

Esta linda e montanhosa ilha agrícola, situada no extremo norte do Arquipélago, abarca uma potencialidade singular para o sucesso desta região que, para além do Turismo de Cruzeiro e Aéreo, através da ilha de São Vicente, contará ainda com um forte dispositivo em produtos alimentares regionais, cimento, cal, água potável, produção do aguardente e seus derivados, turismo de montanha, etc., etc.

Tendo em consideração as opiniões e relatos de um considerável número de pessoas idóneas desta região, com experiências Universitárias, Culturais, Industriais, Comerciais, Marítimas e Ambientais, esta região é portadora de uma solidez sócio-econémico e cultural, apesar de estar carente de uma gestão mais produtiva e objectiva e estar aclamando pela isenção de demagogias e hipocrisias políticas.

O grupo 1 (Santa Luzia, São Vicente e Santo Antão) tem todas as condições necessárias para o sucesso e prosperidade económico do grupo e do país, no seu todo.

Próximo será o grupo 2 (São Nicolau, Sal e Boavista)

Carlos Fortes Lopes, M.A.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Publicidade