Home » Desporto » Desporto “made in” Cabo Verde: Laginha acolhe 1º torneio de “taktak” este fim-de-semana

Desporto “made in” Cabo Verde: Laginha acolhe 1º torneio de “taktak” este fim-de-semana

Realiza-se este fim-de-semana, 13 e 14, em São Vicente, na Praia da Laginha, o primeiro torneio de “TakTak”. Uma nova modalidade inspirada no frescobol, “made in” Cabo Verde,

Realiza-se este fim-de-semana, 13 e 14, em São Vicente, na Praia da Laginha, o primeiro torneio de “TakTak”. Uma nova modalidade inspirada no frescobol, “made in” Cabo Verde, criada por Bob Lima e que parece ter já conquistado a curiosidade e simpatia dos sanvicentinos.

A ideia do jogo TakTak partiu de Bob Lima, praticante de ténis de praia e frescobol, há muitos anos, incluindo no Brasil, onde estudou. De tanto praticar estas modalidades, este jovem, natural de São Vicente, conta que começou a sentir que faltava “algum objectivo” a esses jogos, “alguma coisa a mais”, para além do trocar de bola com raquete entre duas pessoas. Algo que trouxesse também mais adrenalina a estas modalidades.

Foi então que começou a desenvolver a ideia de criar balizas, para se marcar também golos nestas modalidades. “Enquanto no TakTak o objectivo é marcar golo, no frescobol os jogadores ficam apenas a rematar um contra o outro”, explica este praticante.

A ideia do TakTak foi partilhada e amadurecida com outras pessoas. Primeiramente, Bob confessa que começaram por fazer balizas imaginárias na areia, como se faz muitas vezes, quando se joga futebol de Praia, entre amigos. Depois, passaram às balizas reais, idealizadas para o efeito (como se pode ver na imagem) e surgiu o TakTak, inspirado no frescobol, mas mais inovador e 100% made in Cabo Verde.

Curiosidade e interesse

A modalidade já pôde ser experimentada durante a última edição do Open Sandy Beach, que decorreu recentemente em São Vicente e também na praia da Laginha. Segundo o seu precursor, o TakTak já está a suscitar a curiosidade e atenção dos sanvicentinos, que ao verem as redes na praia “questionam sobre o que é e como se joga” e alguns até chegam a perguntar se a rede “é para apanhar peixe ou tartaruga”.

O forte interesse da população motivou já a criação do 1ªTorneio de TakTak que se realiza este sábado13, e domingo 14, na Praia da Laginha. Bob Lima avançou ao A NAÇÃO que neste primeiro torneio só irão aceitar o máximo de 32 inscrições, por questões de organização e também por ser um projecto embrionário.

Mas, a ideia, conforme explica Bob Lima, é criar um circuito regional em São Vicente, realizando campeonatos de três em três meses, para explorar as potencialidade dos diferentes tipos de areia existente em São Vicente e trazer também uma maior dinâmica desportivas a mais praias da ilha do Monte Cara, para além da Laginha. “Já pensamos nas praias da Laginha, São Pedro, Bóka d’ Lapa e Praia Grande, para alavancar o movimento das praias que até agora tem sido mais reservado à prática de desportos radicais e para banhistas”.

Inscrições gratuitas

A longo prazo, depois de amadurecer o projecto, o objectivo é levar o jogo até outras ilhas, por exemplo, Santiago, à praia de Quebra Canela onde há também o hábito de jogar frescobol com o mesmo “tipo de bola”.

A título experimental, Bob Lima já mandou fazer raquetes num carpinteiro de São Vicente que irá disponibilizar aos participantes, mas, quem quiser, é livre de levar as suas próprias raquetes. “São raquetes ‘customizadas’, onde já mandei gravar o logótipo do TakTak”, avança.

Este primeiro torneio tem inscrições gratuitas e tem já três troféus originais que serão atribuídos aos três primeiros lugares do pódio. “São troféus feitos por um escultor local, Albertino, à base de pedra do nosso ‘txon’ crioulo, o basalto, e com areia granítica. São materiais locais”. Os interessados poderão aceder à página do facebook – Jogo Taktak para mais informações e respectivas inscrições.

PartilheTweet about this on TwitterShare on FacebookShare on Google+Email this to someone

Comentário

Publicidade